Um otimista chamado João

Esperei passar a emoção para falar com a razão, esperei passar todo o momento do acontecimento para falar do sentimento que existe entre eu e esse cara chamado João Paulo Zambon, homenagem, fazemos na vida e não na perda, por isso, isso não é uma homenagem, mas sim, o que o João foi como ser humano.

Conhecido por João, João Paulo, Zambon, Jota e Jota Pê, não importa a forma que você o conheceu, o que importa, é a forma única que ele foi e será como ser humano perante todos nós.

Volto ao tempo da juventude para relembrar dele subindo a rua da minha casa para namorar minha vizinha, lembro-me do momento que conheci seu irmão, Catuto, e a partir daí nasceu nossa amizade que se transformou em uma irmandade. Alguns anos se passaram e o João, como eu o chamava, passou na faculdade federal de Itajubá, o João, foi embora, eu e o Catuto, seguimos o nosso caminho como amigos e irmãos, o João por poucos anos ficou longe, mas retornou com uma idéia que já tinha se consolidado lá em Itajubá, e essa idéia se chamava; Zapp! Eventos, eu, já trabalhava com eventos na rádio Jovem Pan Araraquara e topei o convite, mesmo dizendo que não tinha dinheiro para investir, o João disse; eu também não, vamos começar do Zero.

Começamos a Zapp! Eventos e nos tornamos a maior empresa de eventos em Araraquara, mas todo mérito sem duvida nenhuma foi do João, pois fazer evento em nossa cidade nunca foi fácil, por isso, ele rompeu barreiras e fez que a Zapp! Eventos, ultrapassasse barreiras e passou a fazer eventos em todo estado de São Paulo, como exemplo; InterUnesp. Além disso, tínhamos o apoio da família, primos, mãe e pai sempre juntos, e ainda, amigos que sempre nos ajudou e fizeram os eventos acontecerem.

O João sempre foi o cara de frente, e nós, eu e o Catuto, os caras da logística, e assim, seguimos, com alegrias e tristezas, mas, com ideais sempre, eu, acabei saindo da sociedade e dando espaço para um outro amigo, pois eu, não tinha mais como conciliar, o trabalho e a empresa, e assim, eles seguiram e transformaram a Zapp! Eventos, ainda maior, até serem produtores do show do Scorpions em Ribeirão Preto. E se hoje Araraquara está aberta para eventos, esse cara, é um dos principais responsáveis por este feito, o João, encarou e inovou o meio em nossa cidade.

Isso tudo ou pouco que falei não é nada o que representa a humanidade desse cara e da sua família que adotei ser minha também, a mãe Toninha, o pai Zambon e o irmão Catuto deixo meus sinceros sentimentos, pois nada irá substituir essa imensa falta, mas deixo aqui algumas palavras que não confortam, mas descrevem o grande ser humano que é o João Paulo.

Um cara que tinha os melhores princípios, que tinha uma alegria incomum e deixou uma virtude e um ensinamento a todos nós; essa virtude se chama OTIMISMO, ato que hoje não existe mais. A passagem mais marcante entre nós foi quando ele me fez conhecer a Sociedade do Ser, me deixou por lá um fim de semana, onde aprendi alguns princípios e passei a enxergar outros, no dia do resgate, jamais imaginei que ele estivesse lá para me abraçar e passou a ser meu padrinho de curso, essa foi nossa passagem, acredito eu, a mais marcante na nossa caminhada.

Na nossa ultima conversa, minha e do João, falamos da sua sobrinha e das vitórias do Catuto, falamos dos meus filhos e do nosso encontro com toda a família, não conseguimos realizar esse encontro com sua presença, mas tenho certeza que irei estar junto a sua família que sempre foi a minha.

A você meu irmão Catuto, na nossa ultima conversa, você me disse; Gui, você perdeu seu Pai, mas você pode abraçar seus irmãos, e eu, não posso mais abraçar o meu, e eu, lhe digo, você pode abraçar seu Pai e sua Mãe e buscar forças neles também, além de poder abraçar todos os irmãos que seu irmão João conquistou durante a vida dele, pois, o João, não criou amizades, mas sim, uma irmandade, sei, que nenhum desses abraços irão satisfazer a falta do nosso irmão, mas estamos todos juntos com você.

A família Marriero e Zambon, deixou aqui meus sinceros votos de superação pela perda que sempre será uma falta para todos nós.

E pelos ensinamentos que o João deixou, peço, que todos nós sejamos otimistas, alegres e divertidos, pois o João, sempre nos proporcionou, otimismo, alegria e diversão a todos nós.

A você João, fique em paz, te amamos, e mesmo com essa grande perda, iremos tentar entender essa distancia que ainda nós seres comuns não entendemos.

“Só se torna inesquecível quem passa pela vida para fazer a diferença.” (Gui Venturini)