Nada se cria tudo se copia, será?

Criar é algo raro, difícil. Bloqueios, mentes fechadas, pelo menos para alguns estudantes de publicidade.

Com concurso “Central de Outdoor” que tem como tema: Sem Outdoor Não Dá, foi proposto como atividade bimestral na matéria de criatividade para alunos de publicidade.

Pude notar que muitas pessoas como eu também tive dificuldade em impressionar com uma palavra inteligente, pois caíamos sempre no clichê.

Nós temos o magnetismo em buscar frases que já vimos e assim valorizando o concurso e para servir de inspiração para os estudantes que ainda não conseguiram fazer um outdoor que seja aprovado mostro aqui os ganhadores na categoria agencia do ano passado.

Deixo aqui o meus parabéns para aqueles que tem a sensibilidade de criar algo novo e meus votos de boa sorte para aqueles que ainda terão seu outdoor aprovado.

Qualquer semelhança é mera coincidência, pois, nada se cria tudo se copia, será?

Anúncios

Rock in Rio, o Marketing também dá show!

O Rock in Rio é de fato um dos maiores eventos  musicais do Brasil e do mundo, e um evento dessa magnitude não podia  passar desapercebido pelo mundo do marketing, grandes marcas vão investir pesado no evento pela sua grande exposição mundial, bom mais isso, não é surpresa, o evento em si foi criado por um publicitário, Roberto Medina , e nesse ano já é um sucesso em relação a patrocínio, Itaú como principal patrocinador, além de Heineken,Coca-Cola,Trident,Wolksvagen e Claro entre outros, essas marcas oferecem promoções e produtos licenciados , não só oferecendo ingressos como pacotes de viagens e entradas nos bastidores para conhecer os artistas. O principal motivo dessas marcas investirem tão pesado no festival, é se ligarem com o público jovem e ávido por dialogar e interagir, ou seja, se conectar e conversar com eles.

Uma ação que eu achei muito interessante é a Cabine Trident Powered by Youtube ,  é uma cabine inspirada nas cabines de telefones inglesas onde o público do rock in rio pode vivenciar uma experiência  de rockstar em pleno rock in rio, onde nessa cabine uma tecnologia de luvas e câmeras os gravam praticando o “ar guitar” onde  dependendo do movimento das  mãos  e da performance  são acompanhados por ritmos pop, rock ou heavy metal , esses vídeos são postados no canal do Brasil da Trident no youtube, além de twitter e facebook e também pode-se deixar recados  para os que preferirem não realizar uma performance.

Amanhã começa um dos maiores eventos de musica do planeta, e já que estamos falando de planeta, hoje é o dia Mundial Sem Carro, uma forma simples de contribuir com o planeta e aprender que podemos fazer nossas atividades normais de bicicleta, ônibus, usando uma carona e até fazendo uma caminhada.

Deixe seu carro na garagem e contribua com o planeta, e pra você que vai para o Rock In Rio, aí vai uma dica; use carona ou vá de ônibus, pois além de participar desta ação, você também pode evitar acidentes.

Valeu galera, muito rock and roll pra você e consciência ambiental também.

No ano de 1985, a Coca Cola lançava a campanha ioiô.

A Coca Cola oferecia o ioiô com as marcas da Coca, Sprite, Fanta e Guaraná Taí, também montavam campeonatos com premiações em brinquedos. Anselmo Gomes, um paulistano, tornou-se um profissional brincando de ioiô.

No início, ele foi só acompanhar os dois irmãos mais velhos em um campeonato. Eles ganharam os prêmios da campanha e começaram a praticar, depois de um tempo eles desistiram, mas Anselmo não.  Hoje, o paulistano tem 40 anos.

Há 10 anos, ele criou com outros adeptos a Associação Brasileira de Ioiô. Com a Associação, ele consegue patrocínio para as equipes competidoras do país. Não satisfeito, começou a organizar campeonatos e a treinar novatos de graça, em encontros nos parques da cidade.

São nessas apresentações, combinadas no site da Associação, que apareceram os novos talentos. Anselmo também comenta que tem várias crianças que sabe todas as manobras e inventa outras dificílimas, melhorando cada dia mais.

Tudo começou com uma campanha da Coca-Cola, e, o que na época era apenas uma brincadeira, hoje é terapia e meio de vida. Além de praticar em casa e ensinar a criançada, ele realiza oficinas abertas para difundir a pratica. Muitas são organizadas por prefeituras e bibliotecas, que o remuneram para mostrar todos os segredos de sua arte.

O que pode repercutir  uma campanha bem sucedida como essa da Coca Cola, de uma simples brincadeira, hoje o seu ganha pão.

A propaganda tem esse poder; de mudar situações e criar opções.

Antes de encerrar não posso deixar de parabenizar os Radialistas, pois hoje 21 de setembro seria comemorado o Dia do Radialista, mas em 2006 o presidente Lula mudou a data para 7 de Novembro, data do nascimento do compositor, músico e radialista Ary Barroso, mesmo assim, fica aqui meus parabéns a todos os profissionais do rádio.

Abraços!!!

Publicidade X Ética

A todos os momentos somos manipulados pela mídia, mais em especial pelas produções em TV. A publicidade é a forma de expressar uma ideologia como forma de influenciar o comportamento social a buscar aquele estilo de vida. Em busca de uma cadeia de pensamentos, modificando situações, construindo anseios e criando influências coletivas que podem até se tornarem culturais, sendo ela a grande protagonista em mudar uma sociedade: moda, glamour, felicidade, enfim o estilo de vida. Com toda essa base de pensamentos podemos dizer que ela é ética?

Criança

Com a inocência em evidencia, são manipuladas para o consumo: propagandas de que ao consumir um dão como brinde um brinquedinho,refrigerantes que com seu comercial cheio de desenhos e com um palavreado infantil, mostra quem eles querem como principal consumidor.

Agora o que trará de bom para uma criança comer um “Mac Lanche Feliz”, para o site do McDonald’s eles usam a “publicidade responsável”, pois comer um lanche desses é uma porção de calorias aceitável para um criança e muitas outras coisas, como por exemplo; “Não fazemos propagandas com preço para criança”. O que a criança sabe de preço? 

Dolly com seu comercial inteiramente infantil, com o mascote da “Dolly” que dança canta e brincam, produções como esta criam na infância o instinto de consumo pois são eles os futuros adultos consumidores e quem sabe o ser que terá uma parada cardíaca por consumir tantas coisas que agridem a saúde.

Alcoolismo

Mulheres lindas, praia e sol combinação perfeita, tudo maravilhoso no mais alto nível de beleza das produções de vídeos nos comerciais.

Os maiores índices de morte no Brasil é por acidente de transito devido a imprudência e na maioria das vezes por uso excessivo de bebidas alcoólicas antes da direção.

A propaganda de cigarro foi proibida e em cada embalagem é colocada uma mensagem de quanto é malíguino as substâncias, agora quando vamos passar a colocar nas embalagens de salgadinhos, lanches e bebidas também mensagens como essas que esses produtos fazem mal?

Com toda certeza o cigarro faz mal, mas não causa acidentes como a bebida, causa?

Não sei se fico triste em saber que no futuro “terei” que influenciar pessoas a consumirem algo que não faz bem e que pode matar ou feliz em saber que a publicidade gira o mundo e o transforma como quer, basta ter consciência. Mas consciência de que se é o nosso trabalho?

Fica a pergunta como se safar desse enigma tão cruel que ronda nós publicitários?

Abraço e até o próximo post.

Ah!! E neste sábado tem novidade aqui no no Blog Desenho Inteligente, pra você que manda muito mau na cozinha, iremos passar algumas manhas e receitas para você se dar muito bem na hora de cozinhar, fique blogado!!!

 

A propaganda como direito à conscientização.

Quando pensamos em propaganda, logo vem à cabeça milhares de anúncios, sejam eles vídeos, outdoors, cartazes, revistas, mas sempre lembramos algum bem de consumo, como um carro, uma bebida, uma roupa, enfim, o que devemos lembrar é que essa não é a única utilidade da propaganda, precisamos valorizar também a propaganda voltada para as causas sociais, para o meio ambiente, que nos dias de hoje é um tema que se deve dar extrema importância.

E falando em meio ambiente vale ressaltar a ONG WWF, que atua internacionalmente, e tem a missão global de conter a degradação do meio ambiente e construir um futuro em que o homem viva em harmonia com a natureza.

Suas propagandas são realmente muito bem feitas, algumas chegam até ser chocantes, fazendo com que qualquer pessoa que assista reflita sobre o assunto por, pelo menos, alguns minutos.

A agência DDB Brasil produziu uma propaganda para a WWF em 2008, quando estava prestes a completar 8 anos do incidente do 11 de Setembro, o comercial causou impacto e polêmica, pois ligava o fato ao Tsunami, afirmando que: “ O Tsunami matou 100 vezes mais pessoas do que o 11 de Setembro de 2001. O planeta é extremamente poderoso. Respeite-o. Preserve-o.”

Os dois lados da moeda são trágicos, mas o mundo deu muito mais ênfase para o 11 de Setembro, e esqueceu outras tragédias que foram piores, e da ênfase até hoje, neste ano não foi diferente. Na verdade, não deveriam se preocupar tanto em mostrar a tristeza das pessoas que perderam parentes e amigos no atentado, e sim em passar conteúdo, informação, conscientizar pessoas, falar do que realmente é mais preocupante, e não relembrar o mundo todo de uma tragédia que todos querem esquecer.

Uma ótima semana pra você.

O Povo gosta de Pão e Circo

O assunto que mais nos chamou atenção esta semana foi o post do UFC (Ultimate Fighting Championship) onde destacamos o interesse do público e de grandes marcas para um esporte, (se isso podemos chamar de esporte) sobre um evento tão sangrento e violento.

O velho ditado já dizia; “o povo gosta de pão e circo”, ou seja, o pão seria o evento em si e o circo todo o sangue derramado.

Não acreditamos que esse “esporte” seja algo atual por causa de toda essa violência que nos cerca, pois desde cinco mil anos A.c já existe registro dos Suméricos que lutavam entre si, os gregos romanos já praticavam esse tipo de barbaridade para diversão de seus reis, pois, nada mais era do que, pão e circo para eles.

O próprio Jesus Cristo foi torturado, pregado em uma cruz e humilhado perante todo um povo e hoje UFC é fichinha para toda tortura que Cristo recebeu.

Toda a violência que vivemos hoje é tão cruel como essas que muitos pagam caro para ver, estamos alimentando um mercado violento, que mesmo não querendo, embutimos na mente de alguns que a briga é a forma de mostrar a sua força e o seu poder.

Vivemos um UFC todos os dias, pois no trabalho, no lazer ou na escola o ser humano de hoje continua se degladiando para mostrar a sua força em busca do poder, ás vezes, essa busca está tão embutida em nossas mentes que não percebemos e passamos a lutar e a sangrar as pessoas a nossa volta sem derramar sangue.

O mundo precisa de PAZciência, pois se continuarmos assim, iremos viver em uma grande arena lutando para sobreviver em um mundo de interesses próprios.

O amor é a única revolução verdadeira. (Tico Santa Cruz)

Tenha um ótimo domingo, luz e paz sempre!

Música, desenho, sonoridade e arte

Se você nasceu na década de 90 não teve o prazer de ouvir e apreciar o som de um LP (vinil) e nem se deslumbrar com toda arte que as capas e encartes proporcionavam, mas se nasceu na década de 70 sabe muito bem do que vou falar.

Adquirir um vinil nas décadas anteriores a de 90 não era apenas querer ouvir o som da sua banda ou cantor predileto, era poder adquirir uma obra de arte, tanto pelo som fiel que o vinil nos proporciona, como também pelas ilustrações (desenhos) que estavam estampas em suas capas.

Todo esse charme das capas nos fazia na época tê-las para coleção, pois na verdade, as capas eram o grande chamariz para a venda do próprio LP. Cada uma tinha um significado e um porquê, ás vezes, em referencia ao artista ou pelo título do disco ou até mesmo em homenagem a alguma musica que nele constava, mas o que valia era todo o conjunto, música, desenho, sonoridade e arte.

Essas capas eram responsabilidade de grandes ilustradores e desenhistas que na época expressavam todo o seu talento nessa grande obra chamada vinil. Hoje reservei algumas capas que particularmente acho lindas, não só pelas ilustrações, mas sim pelo conjunto e aproveito para apresentar alguns desses ilustradores que nem sempre são mostrados, pois a sua arte fala por cada um deles.

Vou começar pela minha banda predileta e a banda mais marqueteira de todos os tempos, o Kiss, que traz duas capas lindas desenhadas por Ken Kelly que além do Kiss também ilustrou capas do Manowar e também do Rainbow.

Em seguida a banda Iron Maiden com a capa do disco de 1986 – Somewhere in Time que além de ter detalhes incríveis é a capa mais futurista da banda que tem a assinatura de Derek Riggs que é o criador do mascote da banda, o Eddie. (a caveira)

Frank Zaretta além de ser um dos desenhistas de Conan e Tarzan, também deixou sua marca nas capas de “Expect no mercy” do Nazareth de 1977 e também o disco de estréia homônimo da banda Wolfmother.

Ozzy Osbourne no disco Ultimate Sin teve a ilustração de Boris Vallejo que além de uma bruxa havia um monstro que tinha a face do próprio Ozzy.

Nesse meio de obras de arte não poderia faltar Willian Neal que ilustrou a capa do disco Tarkus de Emerson, Lake & Palmer que é uma obra de arte, onde ele mistura um Tatu e um tanque de guerra que expressa a futilidade da guerra e porque não dizer a verdadeira guerra que homem trava com a natureza e isso em 1971 onde ainda nem se fala em ecologia e sustentabilidade.

E para finalizar as minhas capas prediletas nada mais, nada menos do de Roger Dean, aí você me pergunta quem é Roger Dean? Eu lhe respondo, Roger Dean foi o criador da logomarca da Banda Yes e também da banda Asia entre outras, além de ilustrar as capas dos Lp´s das bandas também, mas Roger Dean trabalha com imagens surreais e com toda certeza mexe com o imaginário de qualquer um, tanto é, que mexeu também com o imaginário de James Cameron criador do filme Avatar que usou várias telas de Dean como cenário do filme.

 

 Logo da Banda Yes

  LP  – YESterdays – 1975

Tela de Dean e cenário do filme Avatar

E para encerrar não podemos deixar de falar de um trabalho de Roger Dean que foi feito para a banda Paladin, banda de hard rock da década de 70 e foi usada a mesma ilustração pela gravadora Philips para o Quarteto Violado, banda brasileira. A ilustração foi alterada sem o autor saber, pois aqui no Brasil colocaram um chapéu de cangaceiro na cabeça do cavaleiro conforme você pode ver nas imagens abaixo.

Aqui podemos ver que utilização de imagens sem autorização já acontece ha muito tempo e também a questão estética, pois a capa que foi feita para a banda Paladin, não tem nada haver com o conceito musical do Quarteto Violado.

Antes do ponto final não posso deixar passar a primeira capa aerografada feita no Brasil pelo ilustrador Sérgio Grecu para a banda Ave Sangria, uma capa que não perde nada para as de Dean, mas infelizmente não damos o valor merecido para nossos artistas.

Bom amigos (as), esse foi um pouquinho do charme do vinil que além de musica nos proporcionava grandes obras de arte conforme você pode comprovar, aqui coloquei as capas e ilustradores da minha preferência.

Tudo muito nostálgico, mas atual, pois o vinil está de volta, o LP não tem como piratear e isso interessa muito as grandes gravadoras, mas está muito caro para colecionadores como eu adquiri-los, mas com toda a tecnologia de hoje, será que teremos capas tão bem feitas como antes? Mais uma vez a história se repete e nós continuamos vivendo e vivenciado o que é bom, e as vezes, o ruim também.

Ótimo final de semana pra você, e se for com LP, melhor ainda.

Ps. Como colecionador, eu aceito doações de LP´s em bom estado de conservação.